Pense e Viva

Gigantes: Problemas ou Oportunidades?

“E os filisteus ajuntaram as suas forças para a guerra e congregaram-se em Socó, que está em Judá, e acamparam-se entre Socó e Azeca, no termo de Damim.
Porém Saul e os homens de Israel se ajuntaram e acamparam no vale do carvalho, e ordenaram a batalha contra os filisteus.
E os filisteus estavam num monte de um lado, e os israelitas estavam num monte do outro lado; e o vale estava entre eles.
Então saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo.
Trazia na cabeça um capacete de bronze, e vestia uma couraça de escamas; e era o peso da couraça de cinco mil siclos de bronze.
E trazia grevas de bronze por cima de seus pés, e um escudo de bronze entre os seus ombros.
E a haste da sua lança era como o eixo do tecelão, e a ponta da sua lança de seiscentos siclos de ferro, e diante dele ia o escudeiro.
E parou, e clamou às companhias de Israel, e disse-lhes: Para que saireis a ordenar a batalha? Não sou eu filisteu e vós servos de Saul? Escolhei dentre vós um homem que desça a mim.
Se ele puder pelejar comigo, e me ferir, a vós seremos por servos; porém, se eu o vencer, e o ferir, então a nós sereis por servos, e nos servireis.
Disse mais o filisteu: Hoje desafio as companhias de Israel, dizendo: Dai-me um homem, para que ambos pelejemos.
Ouvindo então Saul e todo o Israel estas palavras do filisteu, espantaram-se, e temeram muito”.
(1 Samuel 17:1-11)

Israel está novamente diante de uma batalha, uma vez mais o povo escolhido por Deus terá que lutar contra um de seus inimigos. Guerras e batalhas faziam parte do cotidiano de Israel; desde que entraram na terra prometida, os hebreus constantemente enfrentavam seus adversários, ora para defender o seu território daqueles que o queria tomar para si, ora para conquistar o território de outros povos e aumentar os seus domínios. Guerra não era novidade para Israel, mas essa, em especial, era uma batalha diferente. Eles estavam acostumados a pelejar, muitas vezes com exércitos muito mais numerosos do que o seu, mas nunca haviam sido desafiados por um único homem. Israel nunca havia sido desafiada por um gigante.

Golias era o seu nome. Sua estatura, sua força, o peso das suas armas, tornavam quase impossível, humanamente falando, que alguém pudesse derrota-lo. Israel estava diante do seu maior desafio, o que estava prestes a acontecer marcaria aquele povo para sempre, a batalha contra o gigante seria um divisor de águas na história de Israel.

Assim como na bíblia, batalhas e guerras fazem parte da vida de um cristão. Sem querer fazer apologia ao sofrimento, sabemos que todo cristão que vive de acordo com a vontade de Deus enfrentará lutas. Ora lutamos contra inimigos que querem roubar aquilo que já conquistamos, ora lutamos para conquistar aquilo que Deus nos prometeu. Estamos acostumados com as batalhas do dia a dia, mas às vezes, também somos desafiados por algum gigante. Sabemos como lidar com as batalhas do cotidiano, mas não sabemos como agir diante de um problema que transpassa nossas habilidades e nosso entendimento. Os gigantes que enfrentamos atendem pelo nome de “falência”, “desemprego”, “doença terminal”, “divórcio”, “morte”, entre outros, e representam todas aquelas situações em que, humanamente falando, não há a mínima chance de se obter vitória. Mas assim, como na história de Israel, enfrentar um gigante pode representar um marco em nossa vida.

O que fazer quando um gigante aparece? A maioria das pessoas faz como o exercito de Israel fez, fica paralisada pelo medo, não age, deixa o tempo passar na esperança que o gigante se aborreça e vá embora. O texto bíblico diz que o gigante desafiou o exercito do rei Saul durante 40 dias: “Chegava-se, pois, o filisteu pela manhã e à tarde; e apresentou-se por quarenta dias”. (1 Samuel 17:16)

Gigantes precisam ser enfrentados o quanto antes. Quanto mais tempo você levar para partir para a guerra, maior ficará o problema, você se sentirá cada vez menor diante da situação. Nossa atitude deve ser como a de Davi: “E Davi deixou a carga que trouxera na mão do guarda da bagagem, e correu à batalha; e, chegando, perguntou a seus irmãos se estavam bem.
E, estando ele ainda falando com eles, eis que vinha subindo do exército dos filisteus o homem guerreiro, cujo nome era Golias, o filisteu de Gate; e falou conforme àquelas palavras, e Davi as ouviu.
Porém todos os homens em Israel, vendo aquele homem, fugiram de diante dele, e temiam grandemente.
E diziam os homens de Israel: Vistes aquele homem que subiu? Pois subiu para afrontar a Israel; há de ser, pois, que, o homem que o ferir, o rei o enriquecerá de grandes riquezas, e lhe dará a sua filha, e fará livre a casa de seu pai em Israel”. (
1Sm 17:22-25)

Davi chega à batalha para levar mantimentos a seus irmãos e se depara com a cena inusitada, o gigante sozinho afrontando um exército inteiro. Além do gigante, Davi vê o terror estampado no rosto dos soldados de Saul e resolve agir. Ele está ciente do tamanho do adversário, ele sabe que, aos olhos humanos, desafiar aquele oponente era o mesmo que despedir-se da vida, mas mesmo assim ele se oferece para enfrentá-lo.

O que fez Davi, um menino pastor de ovelhas, decidir enfrentar um gigante enquanto soldados experientes em batalhas fugiam dele? A resposta é simples: Davi não via aquele gigante como um problema, mas como uma oportunidade! Davi não via aquele homem enorme como o ponto final na sua história, mas como a oportunidade de receber uma grande recompensa e deixar o seu nome gravado na história de seu povo: “E diziam os homens de Israel: Vistes aquele homem que subiu? Pois subiu para afrontar a Israel; há de ser, pois, que, o homem que o ferir, o rei o enriquecerá de grandes riquezas, e lhe dará a sua filha, e fará livre a casa de seu pai em Israel.
Então falou Davi aos homens que estavam com ele, dizendo: Que farão àquele homem, que ferir a este filisteu, e tirar a afronta de sobre Israel? Quem é, pois, este incircunciso filisteu, para afrontar os exércitos do Deus vivo?
E o povo lhe tornou a falar conforme àquela palavra dizendo: Assim farão ao homem que o ferir”. (
1 Samuel 17:25-27)

 “E desviou-se dele para outro, e falou conforme àquela palavra; e o povo lhe tornou a responder conforme às primeiras palavras”. (1 Samuel 17:30)

Davi andou pelo meio dos soldados fazendo a todos a mesma pergunta: “o que o rei dará a quem vencer o gigante”? Seu foco estava na recompensa, derrotar o gigante era a oportunidade para consegui-la!

Essa história é repleta de ensinamentos, mas neste texto, quero me ater apenas a esse ponto. A forma como Davi interpretou a dificuldade que estava diante dele fez com que ele agisse da forma correta. Ter a motivação correta fará com que tenhamos as atitudes corretas. O prêmio proposto faz valer a pena todo o risco e sofrimento, assim Cristo encarou a cruz: Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. (Hebreus 12:2)

É provável que você enteja enfrentando algum gigante em sua vida enquanto lê esse texto. A pergunta que lhe faço é: Como você tem encarado ele? Como um obstáculo intransponível ou como uma oportunidade de ver Deus fazer um grande milagre que mudará a tua história? Se você olha para o problema como uma fera que irá te matar, então você correrá do problema e nunca terá vitória, mas se você o vê como uma presa, sairá ao seu encontro e a cabeça do gigante servirá de troféu. É melhor morrer lutando do que viver correndo. Quando você não se intimida com o tamanho do problema e parte para derrubá-lo, Deus começa a agir em teu favor, a atitude de enfrentar e não se intimidar é sinônimo de fé.

Olhe para a recompensa. Não foque no tamanho do problema, foque no tamanho da vitória. Não deseje que as pessoas sintam pena de você, busque fortalece-las na tua fé: “E Davi disse a Saul: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá, e pelejará contra este filisteu”. (1 Samuel 17:32)

Davi sabia que Deus não falharia com Ele, porque o conhecia intimamente. Deus estava com ele enquanto pastoreava as ovelhas do seu pai, e quando uma fera tentava atacar as suas ovelhas, Deus lhe dava vitória, e por isso ele tinha certeza que venceria o gigante: Então disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e quando vinha um leão e um urso, e tomava uma ovelha do rebanho,
Eu saía após ele e o feria, e livrava-a da sua boca; e, quando ele se levantava contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria e o matava.
Assim feria o teu servo o leão, como o urso; assim será este incircunciso filisteu como um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo.
Disse mais Davi: O Senhor me livrou das garras do leão, e das do urso; ele me livrará da mão deste filisteu. Então disse Saul a Davi: Vai, e o Senhor seja contigo.
(
1 Samuel 17:34-37)

Davi tinha uma fé inabalável para qualquer circunstância. Leões, ursos ou gigantes não eram páreo para o seu Deus, ele sabia qual era a fonte das suas vitórias, ele sabia em quem a sua fé estava firmada. Por conhecer o seu Deus e ter experiências com Ele, Davi sabia que aquele gigante não era um problema, mas uma oportunidade. Como pastor, Davi enfrentava leões e ursos, mas para ser rei, Davi precisou derrotar um gigante.

Deus têm novos capítulos para a tua história, Deus quer usar a tua vida para mostrar a muitos que nenhum gigante pode resistir à fé dos que conhecem a Deus. Ele não muda, assim como fez com Davi, fará com você.

Gigantes não foram criados para nos matar, mas para valorizar a nossa vitória! Como você os vê, fará toda a diferença.

Pense nisso e ponha em prática.

Que o Senhor Jesus te abençoe.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Alguns campos com * são obrigatórios.








AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na leitura acima, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.