Pense e Viva

Dormindo com as rãs

“Depois disse o SENHOR a Moisés: Vai a Faraó e dize-lhe: Assim diz o SENHOR: Deixa ir o meu povo, para que me sirva.
E se recusares deixá-lo ir, eis que ferirei com rãs todos os teus termos.
E o rio criará rãs, que subirão e virão à tua casa, e ao teu dormitório, e sobre a tua cama, e às casas dos teus servos, e sobre o teu povo, e aos teus fornos, e às tuas amassadeiras.
E as rãs subirão sobre ti, e sobre o teu povo, e sobre todos os teus servos.
Disse mais o Senhor a Moisés: Dize a Arão: Estende a tua mão com tua vara sobre as correntes, e sobre os rios, e sobre os tanques, e faze subir rãs sobre a terra do Egito.
E Arão estendeu a sua mão sobre as águas do Egito, e subiram rãs, e cobriram a terra do Egito.
Então os magos fizeram o mesmo com os seus encantamentos, e fizeram subir rãs sobre a terra do Egito.
E Faraó chamou a Moisés e a Arão, e disse: Rogai ao Senhor que tire as rãs de mim e do meu povo; depois deixarei ir o povo, para que sacrifiquem ao Senhor.
E disse Moisés a Faraó: Digna-te dizer-me quando é que hei de rogar por ti, e pelos teus servos, e por teu povo, para tirar as rãs de ti, e das tuas casas, e fiquem somente no rio?
E ele disse: Amanhã. E Moisés disse: Seja conforme à tua palavra, para que saibas que ninguém há como o Senhor nosso Deus”.
(Êxodo 8:1-10)

Certamente você conhece a história das 10 pragas do Egito. Pouco antes de libertar o povo da escravidão de faraó, Deus envia 10 pragas sobre a nação opressora, a fim de manifestar o seu poder e mostrar ao povo pagão que os seus deuses não eram nada, comparados a Ele.

Cada uma dessas pragas têm um significado específico, mas quero falar hoje sobre um detalhe muito interessante que observamos na narrativa da segunda praga, a praga das rãs.

O texto diz que Deus enviou rãs sobre toda a terra do Egito. Tinha rãs nas águas, nos pastos e nas casas, aonde você imaginar, tudo estava tomado de rãs.

Use a sua imaginação. Pense por um instante como seria acordar pela manhã e sentir o seu corpo coberto por rãs. Você sai da cama e sente um barulho “estranho” debaixo de seus pés, acabou de pisar em uma rã. Vai ao banheiro fazer sua higiene pessoal, andando na ponta dos pés desviando das rãs. Levanta a tampa do bacio e dá de cara com um monte de rãs olhando pra você. Antes de escovar os dentes, você tem a tarefa de tirar as rãs de dentro da pia.     Vamos ao café. Você tira as rãs que estão sobre sua cadeira, sobre sua xícara e sobre os talheres, definitivamente, é difícil até imaginar como manter o apetite diante de uma cena dessas.

Se imaginar já é uma tarefa terrível, imagine viver uma situação dessas. Ter que conviver com bichos pegajosos e nojentos, que soltam espuma pela boca e uma gosma densa pela pele provocando um mau cheiro insuportável, é de dar ânsia em qualquer um.

Mas sabe o que é mais interessante em toda essa história? É a resposta de faraó.

O texto relata que faraó chama Moisés e pede para Moisés orar á Deus para que o Senhor acabe com a praga das rãs. Moisés aceita o pedido de faraó e lhe faz uma pergunta: Quando é que hei de rogar por ti, e pelos teus servos, e por teu povo, para tirar as rãs de ti, e das tuas casas, de sorte que fiquem somente no rio?

E então acontece algo improvável e espantoso. A resposta de faraó: AMANHÃ!

Amanhã! Inacreditável! Como alguém em sã consciência pode pedir outra coisa que não seja se livrar imediatamente de um problema desse tamanho?

O que fez faraó optar por fazer toda uma nação dormir mais uma noite com as rãs? O que leva uma pessoa a escolher, por mais um dia que seja, conviver com algo que cheira tão mal? O que fez faraó deixar para “amanhã” a solução de um problema tão sério?

Ainda que a resposta de faraó soe como um absurdo para nós, o maior absurdo é que muitas vezes temos a mesma atitude.

Não me refiro às rãs, mas a situações da nossa vida que nunca resolvemos e vamos empurrando com a barriga, deixando para amanhã o que já deveríamos ter resolvido a muito tempo.

Procrastinamos, empurramos com a barriga, adiamos decisões, mantemos dentro de nós coisas não resolvidas que já estão cheirando mal, achamos patética a resposta de faraó e somos tão patéticos quanto ele.

O que nos faz dormir mais uma noite sem resolver situações que nos fazem mal?

Quando você quer que Deus te livre desse vício? Quando você quer que Deus te fortaleça para liberar ou pedir perdão para aquela pessoa?  Quando você vai permitir que o Espírito Santo te convença a confessar aquele pecado que já cheira mal?

Porque adiamos tanto decisões importantes que temos que tomar? Sem contar àquelas coisas que não precisamos nem orar, basta ter atitude. Aquele regime, aquela faxina, aquela matricula, aquele exame, aquela consulta.

Há um ditado que diz que há pessoas que passam a metade da sua vida falando sobre o que irão fazer, e a outra metade se desculpando por nunca terem feito.

O falecido pastor Myles Munroe citou certa vez, que os maiores tesouros do mundo não estão nos garimpos de ouro, nem nas jazidas de diamantes, tampouco nos poços de petróleo dos países árabes, eles estão nos cemitérios! Ali estão enterrados sonhos que nunca foram colocados em prática, músicas que nunca foram cantadas, poemas que nunca foram escritos, invenções que nunca saíram do papel…Porque foram deixados para amanhã!

Não empurre com a barriga! Não se acostume a dormir com as rãs.

A cada dia que nasce temos a oportunidade de acabar com elas. Não deixe para amanhã!

Pense nisso e ponha em prática.

Que o Senhor Jesus te abençoe.

 

6 ComentáriosDeixe um comentário

  • Olá Ricardo. Fico feliz pelo seu comentário e por ter acessado o blog. Volte sempre. Que o Senhor te abençoe.

  • Adoreiiii “Há um ditado que diz que há pessoas que passam a metade da sua vida falando sobre o que irão fazer, e a outra metade se desculpando por nunca terem feito.”…..
    inspirador!!!

  • Olá Claudia. Quem trabalha como nutricionista sabe bem o quanto isso é verdade, não é mesmo?
    Obrigado por acessar o blog e parabéns pelo seu trabalho, você têm ajudado muitas pessoas a terem atitude.
    Que o Senhor te abençoe grandemente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Alguns campos com * são obrigatórios.








AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na leitura acima, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.