Pense e Viva

Deus trabalha enquanto você dorme.

Alguma vez você já sentiu como se algo tivesse secado na sua vida? Alguma área onde antes havia frutos, manifestações de alegria e disposição e agora parece estar completamente seco? Essa “sequidão” pode se manifestar nos relacionamentos, no trabalho e até mesmo sobre sua vida espiritual. Parece que em algum momento as coisas perdem o seu encanto e viram rotina, o que antes era prazeroso agora é obrigação, o que antes era desejado agora é evitado, e o que era celebrado passa a ser lamentado. São momentos em que parece que o melhor já aconteceu e que tudo o que restou foi uma vara seca que á muito tempo não floresce nem frutifica.

Se você se sente assim, saiba que não está sozinho. Moisés e Arão também sentiram isso: “Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
Fala aos filhos de Israel, e toma deles uma vara para cada casa paterna de todos os seus príncipes, segundo as casas de seus pais, doze varas; e escreverás o nome de cada um sobre a sua vara. Porém o nome de Arão escreverás sobre a vara de Levi; porque cada cabeça da casa de seus pais terá uma vara. E as porás na tenda da congregação, perante o testemunho, onde eu virei a vós. E será que a vara do homem que eu tiver escolhido florescerá; assim farei cessar as murmurações dos filhos de Israel contra mim, com que murmuram contra vós”. (
Números 17:1-5)

A autoridade de Moisés e Arão está sendo desafiada mais uma vez. O povo que Deus havia tirado do Egito sob o comando de Moisés se inflamava contra a liderança espiritual dele e de Arão, eles não queriam mais seguir as orientações daqueles que Deus usou com grande poder para representa-los diante de faraó e para guia-los pelo deserto. O respeito havia terminado e os feitos de Arão e Moisés esquecidos.

O Senhor então resolve mostrar que aquilo que Ele determina homem nenhum pode mudar. Doze varas deveriam ser colocadas na tenda da congregação diante da presença de Deus e uma delas floresceria, mostrando assim do lado de quem Deus estava. “Falou, pois, Moisés aos filhos de Israel; e todos os seus príncipes deram-lhe cada um uma vara, para cada príncipe uma vara, segundo as casas de seus pais, doze varas; e a vara de Arão estava entre as deles”. (Números 17:6)

A vara de Arão estava entre elas. A mesma vara que Arão havia usado no Egito para transformar as águas do Nilo em sangue (Êxodo 7:19-20), com a qual ele tocou a terra e o pó se transformou em piolhos (Êxodo 8:16-19), a mesma vara que se transformou em serpente e engoliu as serpentes criadas pelos magos de faraó (Êxodo 7:8-12), agora era apenas mais uma vara entre as que foram apresentadas diante do Senhor, não passava de uma vara seca. Tão usada por Deus no passado, causou temor e conquistou o respeito de muitos, mas agora simbolizava um ministério contestado e desrespeitado, tipificava a sequidão que muitas vezes se abate sobre a vida de alguém, mesmo aqueles que já viveram dias de intensa alegria e frutos abundantes.

O abatimento pesava sobre Moisés e Arão. Imagino o que passava pela cabeça deles, lembrar os dias de grandes manifestações do poder de Deus, recordar das maravilhas que Deus operou através deles e o quanto estavam sofrendo naquele momento atual de sequidão. Talvez você esteja se sentindo assim, lembrando de alegrias do passado enquanto enfrenta a sequidão do presente. É possível que você esteja pensando que algumas coisas já secaram na sua vida e que nunca mais haverá fruto nesse ramo. Mas a boa noticia é que nada termina enquanto Deus não determina! Uma vara seca não é impedimento para um Deus que criou todas as coisas do nada: “E Moisés pôs estas varas perante o Senhor na tenda do testemunho”. Sucedeu, pois, que no dia seguinte Moisés entrou na tenda do testemunho, e eis que a vara de Arão, pela casa de Levi, florescia; porque produzira flores e brotara renovos e dera amêndoas. (Números 17:7-8)

Uma noite se passou e na manhã seguinte já havia uma resposta. A vara de Arão havia florescido, e mais do que isso, frutificado. Deus confirmava o ministério de Arão, o recado para os rebeldes era claro: Eu escolhi a Arão como sacerdote e vou com ele até o fim! Mas essa confirmação trazia um recado para Arão também, e esse recado serve igualmente para nós: “Eu ainda não terminei de fazer o que quero fazer através de você”. Em outras palavras: Aquilo que você considera seco, Eu posso fazer voltar a frutificar!

Para que o milagre acontecesse foi preciso Moisés obedecer e apresentar as varas secas diante do Senhor. Ele depositou as varas diante da arca conforme Deus havia ordenado e foi dormir, e enquanto Eles dormiam Deus mostrou que tem poder para transformar qualquer circunstância, que não está limitado pelo tempo, nem pelo clima e muito menos pela lógica humana. Numa única noite, uma vara seca floresceu, brotou e deu frutos. Ninguém plantou, ninguém adubou, ninguém regou, ninguém cuidou, e todo o processo que leva um bom tempo para acontecer, aconteceu numa única noite.

Moisés e Arão foram dormir deixando um problema diante de Deus e quando acordaram, além do problema resolvido tinham amêndoas para o café da manhã.

Tudo pode mudar numa noite, tudo pode voltar a florescer e frutificar quando colocamos nossas varas secas diante de Deus e cremos que Ele pode operar um milagre.

Coloque diante de Deus aquilo que está seco em sua vida. Não se intimide com o tempo ou com as circunstâncias, Deus é Senhor do tempo, Ele criou tudo o que existe do nada, Ele tem poder para acelerar os processos produtivos.

Você não precisa viver de lembranças do passado, prepare-se para saborear os novos frutos que virão. Deite-se e descanse, Deus estará trabalhando enquanto você dorme, e ao acordar, não se espante se houver amêndoas para o café da manhã.

Pense nisso e ponha em prática.

Que o Senhor Jesus te abençoe.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Alguns campos com * são obrigatórios.








AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na leitura acima, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.